Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

Lia de Itamaracá

Distribuindo alegria e boa música

por Caio Sena

01/08/09  4 comentários  lida 1915 vezes enviar por email

Lia de Itamaracá se apresentou espalhando energia, mostrando sua força do início ao fim do show.


Lia no palco: carisma e força coroam a "diva da música negra", segundo o NYT. Foto: Mazé Alves

Lia de Itamaracá: A cultura viva subiu no palco para mais uma apresentação. A maneira como Lia entra é diferente. Existe uma presença, um traje especial, um sorriso no rosto. A banda começou a soltar os primeiros batuques e o público já começou a dar as mãos.

[Leia a entrevista com Lia de Itamaracá]

Uma das características marcantes da artista é a ciranda. "Boa noite, eita mais isso aqui tá muito bom. Segue com a ciranda", cumprimentou. E o público, entendendo o recado, começou a fazer algumas rodas, uma grande incorporando as rodas menores. Em um ritmo único todo mundo começou a girar e brincar de ciranda e, apesar da sintonia, cada pessoa tinha um jeito singular de dançar, o que dava uma característica muito bonita à dança.

"Eu sou Lia da beira do mar
Morena queimada do sal e do sol
Da Ilha de Itamaracá

Quem conhece a Ilha de Itamaracá
Nas noites de lia
Prateando o mar
Eu me chamo Lia e vivo por lá

Cirandando a vida na beira do mar..."

Bum...Bum...Bum! O som de Lia é contagiante, e Lia é forte do início ao fim do show. As únicas pausas que fez foi para saudar o público ou sorrir, em uma troca de energia magnífica. "Quantos olhos lindos meu Deus", dizia para o público.

Depois de muito balanço, Lia tentou encerrar o show pela primeira vez. E o público respondeu com a clássica pedida de mais uma canção, uma espécie de coral ensaiado "mais um, mais um, mais um..."

Atendendo aos pedidos, a cantora voltou para o palco, não só uma, mas duas vezes. E finalizou sua apresentação cantando a música "Adeus meu senhores, queiram desculpar. Até outra vista se Deus ajudar, adeus já é tarde, nós vamos partir e o dia amanhece, Lia vai dormir... dormir... dormir...".

Dom de Deus

Maria Madalena Correia do Nascimento nasceu no dia 12 de janeiro de 1944, na ilha de Itamaracá, Pernambuco. Sempre morou na Ilha e começou a participar de rodas de ciranda desde os 12 anos de idade. Foi a única de 22 filhos a se dedicar à música. Segundo ela, trata-se de um dom de Deus e uma graça de Iemanjá. Mulher simples, com 1,80m de altura, canta e compõe desde a infância e hoje é considerada a mais famosa cirandeira do Nordeste. Trabalhou como merendeira numa escola pública da rede estadual de ensino até 2008, quando recebeu da Fundarpe o título de "Embaixadora" da casa da Cultura do Recife. Nas horas vagas, dedica-se à musica e à ciranda, além de cantar e compor cocos de roda e maracatus.

No ano de 1998, quando foi uma das atrações do Abril pro Rock, começou a seguir carreira artística paralela ao seu ofício de merendeira. A partir de então, a cirandeira foi convidada para participar de apresentações pelo Brasil e no exterior. Hoje, Lia de Itamaracá é considerada Patrimônio Vivo da cultura de Pernambuco.

A compositora Teca Calazans foi uma das primeiras pessoas interessadas na cultura popular nordestina a descobrir o seu talento e acabaram fazendo alguns trabalhos em parceria, como o resgate de músicas em domínio público e composições. Maria Madalena começou a ficar conhecida como Lia de Itamaracá, nos anos 60 e é a fonte de um refrão famoso, recolhido pela compositora Teca Calazans: Oh cirandeiro/cirandeiro oh/ a pedra do teu anel brilha mais do que o sol. A estes versos Teca incorporou uma toada informativa, que também teve grande sucesso: Esta ciranda quem me deu foi Lia/ que mora na ilha de Itamaracá.

Abril pro Rock

Em 1977, Lia gravou seu primeiro disco, intitulado A rainha da ciranda, pelo qual recebeu apenas 20 exemplares para distribuir e nenhum centavo. Mais de duas décadas depois, foi redescoberta, quando o produtor musical Beto Hees a levou para participar do festival Abril Pro Rock, realizado no Recife e em Olinda, em 1998, onde fez grande sucesso e tornou-se conhecida em todo o Brasil.

Antes ela só era famosa em Pernambuco e entre compositores e estudiosos da cultura popular nordestina. Em 2002, saiu seu primeiro CD, Eu Sou Lia, lançado pela Ciranda Records e reeditado pela Rob Digital, cujo repertório incluía coco de raiz e loas de maracatu, além de cirandas acompanhadas por percussões e saxofone. Por ocasião do lançamento, apresentou-se em outras capitais e ministrou workshops.

O CD foi distribuído na França por um selo de world music e a voz rascante de Lia chamou a atenção da imprensa internacional, que começou a batizar suas canções de trance music, numa tentativa de explicar o "transe" que o som causava no público.

Mesmo obtendo um sucesso tardio, fez turnês internacionais obtendo muitos elogios. O jornal The New York Times a chamou de "diva da música negra". No Brasil, Lia também conquistou mais espaço. Participou com uma faixa no CD Rádio Samba, do grupo Nação Zumbi, teve seu nome citado em versos dos compositores pernambucanos Lenine e Otto, e críticos de música a comparam a Clementina de Jesus.

 

Envie seu comentário
*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Comentário:
*Preencha a resposta:
* campos obrigatórios

Comentários nesta matéria:

Azuir Ferreira Tavares Filho disse em 13/08/09 | 15:41
Fórum de Culturas Tradicionais do Estado de Goiás
Meior Orgulho do Nosso Goiás e do Brasil.
Mestra Sinvaline Divulga e nos instrui sobre todo este divino Universo Cultural e agora a gente ve ele triunfal divulgado na Internete
Mestra Sinvaline tem Razão de que este sonho da Cultura vale a pena pois é cidadania e Felicidade para todos.
Parabéns a Cultura, a Terra e ao Povo Queridos.
Deus Seja Louvado.
Azuir Filho


Rogério Tomaz Jr. disse em 09/08/09 | 17:59
ps: a camisa que a Lia carrega no ombro na foto acima é a que dei a ela, devolvida autografada posteriormente... vai pra um quadro...


Rogério Tomaz Jr. disse em 09/08/09 | 07:51
Sensacional o Encontro! Parabéns à organização! Foi - tardiamente - a primeira vez que pude participar e agora vai ser difícil eu deixar de ir...
Fiz uma página no Flickr (http://www.flickr.com/saojorge2009) e postei alguns vídeos no Youtube (http://brasiliamaranhao.wordpress.com/2009/08/05/maranhao-e-pernambuco-na-chapada).
Abraços e mais uma vez parabéns!


Alexandre L'Omi L'Odò disse em 05/08/09 | 18:20
Lia, uma espécie de divindade negra pernambucana.

Encantada.

Brilha como a lua cheia nas águas brincantes do mar...

Quebra na areia em ciclod de brincadeira

Cirandeira da beira do mar.

L'Omi.


 

Baixe o release e fotos oficiais de divulgação do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros:



Veja o que saiu na mídia sobre o IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros:

Diário da Manhã
Indígenas se despedem com festa
em 29/07/2009

Diário da Manhã
No Rastro de São Jorge
em 29/07/2009

Fundação Palmares
IX Encontro de Culturas
em 29/07/2009

Tribuna do Planalto
Uma aldeia, diversos povos
em 25/07/2009

DFTV
Encontro promove intercâmbio cultural no coração do cerrado
em 25/07/2009

DFTV
Evento na Vila de São Jorge atrai turistas de todo o país
em 25/07/2009

Globo.com
Encontro de Culturas Tradicionais atrai gente de todo o Brasil
em 24/07/2009

Cultura Online
IX Encontro de Culturas
em 24/07/2009

DFTV
Encontro de Culturas Tradicionais atrai gente de todo o Brasil
em 24/07/2009

G1
Festas de comunidade quilombola são atrações para turistas em Goiás
em 19/07/2009

Diário da Manhã
Encontro de Culturas
em 18/07/2009

G1
Encontro reúne grupos folclóricos de estados em Goiás
em 17/07/2009

Agência Sebrae
"Dia de índio" é atração na Chapada dos Veadeiros
em 17/07/2009

Revista Raiz
Aldeia multiétnica - GO
em 16/07/2009

Mercado & Eventos
Chapada dos Veadeiros sedia Encontro de Cultura popular, arte e preservação
em 16/07/2009

Carro Universitário
IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
em 16/07/2009

Jornal City Tour
IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
em 16/07/2009

Novo Encanto
IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
em 16/07/2009

Web Brasil Indígena
III Aldeia Multiétnica 2009 na Chapada dos Veadeiros - GO
em 16/07/2009

Asbea
Roteiro explora arquitetura, natureza e culturas diversas
em 16/07/2009

Alto Paraíso de Goiás - Blog
IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
em 16/07/2009

Zelo Digital
IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
em 16/07/2009

Inclusão Digital
IX Encontro de Culturas
em 14/07/2009

Sebrae
Encontro revela saberes e cultura dos povos da Chapada
em 14/07/2009

TV Cultura
A'Uwe Indica - Eventos
em 13/07/2009

Veja mais clippings



4696 visualizações - 23/07/2009
Interação aumenta a cada dia na III Aldeia Multiétnica

2996 visualizações - 03/07/2009
Fórum de Culturas Tradicionais do Estado de Goiás

   
Início | O Encontro | Programação | Imprensa | Notícias | Ficha Técnica | Contato
2004 - 2009. Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Um projeto da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge e Asjor.
Fotos e matérias podem ser distribuídas desde que citados os créditos da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge e do fotógrafo.
Desenvolvido por Carlos Filho - Goiânia